Pés de diabéticos: cuidados com os pés

Pés de diabéticos: cuidados com os pés
Geralmente, pessoas portadoras de diabetes tem mais complicações quando desenvolvem alguma lesão nos pés. Por isso, o cuidado deve ser redobrado, sendo que o problemas dos pés diabéticos é uma causa comum de hospitalização. A maioria dos casos surgem de duas complicações graves da doença: danos nos nervos e má circulação sanguínea. 
A falta de sensibilidade e a redução do fluxo de sangue permite que haja um avanço na infecção. Os danos nos nervos (neuropatia) podem tornar a pele seca e rachada, o que permite a entrada de bactérias que causam infecções.
As consequências podem variar, desde hospitalização para administrar o problema com antibióticos até a amputação de um dedo do pé ou o pé inteiro. As pessoas com diabetes, devem promover uma inspeção diária em seus pés, assim podem prevenir problemas futuros que possam prejudicar sua saúde.
Cuidados gerais com o pés de diabéticos
- Nunca ande descalço. A lesão do nervo reduz a sensibilidade, por isso, pode acontecer de você não sentir pequenas pedras ou objetos presos em seu pé. Isto pode levar a uma infecção maciça. A dica é sempre usar sapatos ou chinelos para reduzir o risco.
- Lave os pés todos os dias com sabão neutro e água morna. Primeiro teste a temperatura da água com a mão. Não coloque os pés de molho. Quando secar, seque delicadamente cada pé com uma toalha em vez de esfregar com força. Tenha cuidado com a secagem entre os dedos.
- Use loção nos pés para manter a pele macia e hidratada. Isto impede fissuras e reduz o risco de infecção. 
- Corte as unhas dos pés, sem dar a forma de curva e evite cortar o cantos. Ao detectar uma unha encravada, consulte um especialista em podologia. É importante receber a assistência necessária para a prevenção de infecções.
- Não use soluções anti-sépticas, medicamentos comprados em farmácia sem a prescrição médica podem ser prejudiciais à saúde. 
- Não deixe seus pés frios. Não molhe os pés na chuva e use meias e sapatos quentes no inverno.
- Não fume. Fumar danifica os vasos sanguíneos e reduz a capacidade do organismo de transportar oxigênio. Combinado com a diabetes, aumenta significativamente o risco de amputação (não apenas dos pés, mas também pode incluir mãos).
Inspeção nos pés de diabéticos
- Inspecione seus pés todos os dias.
- Procure por corrosão ou perfurações, hematomas, pontos de pressão, vermelhidão, calor áreas com bolhas, úlceras, arranhões, cortes e os problemas nas unhas.
- Peça a alguém para lhe ajudar ou use um espelho, caso você não possa fazer isso sozinho. Talvez você não tenha a sensação de que a pele sofreu danos, por isso inspecione os pés para verificar o surgimento de feridas.
- Observe e apalpe cada pé para ver se há inflamação. Quando esse problema surge em um pé e não no outro é um sinal precoce de uma possível fase inicial de uma doença chamada de “Charcot”. Este é um problema que pode ocorrer em pessoas com lesão do nervo e pode destruir os ossos e as articulações.
Examine as solas dos seus pés e as bases dos dedos. Confira os seis pontos principais na sola de cada pé:
- A ponta dos dedos grandes do pé.
- A base dos dedinhos menores.
- A base dos dedos médios.
- O calcanhar.
- A borda exterior do pé.
- O antepé transversalmente (a área mais desequilibrada de apoio da sola, que se liga com a base dos dedos).
Os calçados mais adequados para evitar problemas nos pés
- Escolha os seus sapatos com cuidado. Um sapato que se encaixa mal pode causar úlceras e levar à infecção nos pés.
- Verifique se o sapato se ajusta na largura, no comprimento, na base do calcanhar e na sola. Procure medir seus pés cada vez que comprar sapatos novos. A forma do seu pé vai mudar ao longo dos anos e talvez o seu tamanho não seja o mesmo que há 5 anos.
 - Evite estilos de sapatos com bico fino e salto alto. Tente comprar sapatos com a parte superior de couro, onde os dedos se adequam confortavelmente.
- Use sapatos novos por 2 horas ou menos de cada vez. Não use o mesmo par de sapatos todos os dias.
- Inspecione o interior de cada sapato antes de colocá-lo. Não amarre seus sapatos muito apertado nem muito solto.
- Evite longas caminhadas sem interrupção. Procure tirar os sapatos e as meias para ver se há sinais de desconforto e pressão (vermelhidão) ou úlceras.
Dicas finais para diabéticos
Além do tratamento feito com um médico especialista em diabetes, a pessoa com esse problema deve procurar um pedólogo quando observar alguma irregularidade nos pés. A prevenção é muito importante para evitar enfermidades futuras, compartilhe com seus amigos esse artigo.

 


Comentários